terça-feira, julho 26, 2005

Descaso

A mesma fonte comenta que no início da noite de domingo passado, por exemplo, o cenário no Parque da Residência era algo desolador. Todo ele a meia luz, a despeito da presença de crianças, sequer a cascata de água e seus eventuais sapos, que tanto atrai a garotada, funcionava.
À petizada restou consolar-se com o vagão da extinta estrada de ferro de Bragança, no qual funciona uma sorveteria, e as duas belas araras do parque, naquela altura de parca visibilidade, diante da penumbra sob a qual encontrava-se a antiga residência governamental, que hoje abriga a Secult.