sexta-feira, julho 29, 2005

Desvio

A ser procedente a informação, cabe certamente um questionamento sobre a postura da Secult, que trata um bem público como se estivesse administrando uma empresa privada, na qual a prioridade é o lucro, ainda que em detrimento da responsabilidade social. Pior é que mesmo sob a ótica privatizante, trata-se de uma postura que peca pela miopia, quando deixa de explorar turisticamente um dos aprazíveis recantos públicos de Belém.