sábado, julho 30, 2005

O Pará excluído

Sabem aquela expressão “fica pra próxima”, que irrita qualquer um? Pois é. O governo federal sancionou, em 30 de junho deste ano, o Programa Nacional de Inclusão de Jovens no Mercado de Trabalho e Elevação de Escolaridade, o Pro-Jovem. Cidades como Recife, Porto Alegre e Fortaleza foram agraciadas com o programa. Belém ficou de fora. Faltou articulação? Foi má vontade ou discriminação? Ou será que Belém não se inclui em programas de âmbíto nacional porque acham que aqui não é Brasil?
A triste verdade é que nossos deputados federais, senadores e quem mais esteja representando o Pará lá em Brasília, não devem ter lembrado dos nossos milhares de jovens fora do mercado do trabalho. O alento é que o Programa Primeiro Emprego, lançado no inicio do governo Lula, chegou a ser implementado aqui, depois de muita luta de algumas entidades não governamentais para que tal fato ocorresse. Quanto ao Pro-Jovem, ficamos aqui, só na vontade e nos perguntando, como no refrão da banda Kid Abelha: “Por que não eu ?” O Planalto pode responder dizendo: “Quem sabe numa próxima...” É dose! (Laura Almeida*)

LAURA ALMEIDA é assistente social e colaboradora deste blog.