quarta-feira, agosto 17, 2005

ELEIÇÕES 2006/Denúncias também atingem o PSB e Ademir

Uma alternativa capaz de se contrapor ao favoritismo do tucanato na sucessão do governador Simão Jatene, o ex-senador Ademir Andrade também teve suas chances nesse sentido esfarinhadas com a revelação de que o PSB paraense, do qual ele é presidente regional, também foi beneficiado com dinheiro do caixa 2 petista, exatamente aquele alimentado com dinheiro público. Atual presidente da Companhia Docas do Pará (CDP), cargo que lhe coube na partilha dos órgãos federais entre o PT e seus aliados, desde as denúncias que o atingem ele permanece acuado, limitando-se a desmentidos que não repelem a acusação e nem convencem o distinto público.
As suspeitas de que o PSB tenha sido, sim, beneficiário do caixa 2 petista são reforçadas pela candidatura a vereador, em 2004, do filho de Ademir, Cássio Andrade, eleito para a Câmara Municipal de Belém. A campanha de Cássio, relatam fontes do próprio PT, foi cara.