domingo, agosto 07, 2005

Água suspeita

Belém foi surpreendida esta semana por uma notícia incômoda. O Ministério Público está investigando as marcas de água mineral distribuídas no Estado do Pará. Um estudante de Biologia da Universidade Federal do Pará (UFPA) “atreveu-se” a pesquisar o liquido precioso vendido a preço tão elevado. A desconfiança do MP partiu do resultado dessa pesquisa, que constatou tratar-se apenas de simples água potável o líquido contido nos vasilhames de pelo menos quatro marcas.
A contestação dos empresários foi, no mínimo, estranha. Argumentaram que o estudo foi realizado com a água de dentro dos recipientes e não nas fontes de onde ela é retirada. O que quiseram dizer? Que todos os que comerciam a água violaram o lacre dos garrafões? Essa não colou.
Se for constatado que bebemos água potável engarrafada, como se fosse mineral, o que faremos nós, que em várias ocasiões discriminamos a “água da Cosanpa”? O Pará, a cada dia, se parece mais com a Disneylandia. Não porque gostemos de nos divertir, mas porque adoram nos fazer de pateta. (Laura Rosa Almeida*)
* LAURA ROSA ALMEIDA é assistente social e colaboradora deste blog.

2 Comments:

At 7:18 AM, Blogger ombudsmandobarata said...

PITI, A NOTA QUE NÃO TERMINOU.

Postada no dia 04,quinta,a nota que supostamente confirmaria a falta de urbanidade da médica do serviço de endocrinologia da Santa Casa ainda´está sob suspeição.Debalde os pedidos dos blogueiros,Barata permanece em silêncio,estendendo a todo o blog uma grande interrogação.Porque seus leitores não podem ter acesso a ela?Ou não devem?Eis a pergunta que não quer calar...

 
At 6:01 AM, Blogger 23x8 said...

Por favor,quais as marcas reprovadas nas análises ? E , afinal, vai ou não vai ser publicado o e.mail da médica?Já se vão quatro dias pessoal...

 

Postar um comentário

<< Home