quarta-feira, agosto 03, 2005

Reflexão

A propósito do depoimento do deputado José Dirceu (PT/SP) no Conselho de Ética da Câmara, cabe uma reflexão, respeitado o princípio da inocência presumida e sem pretender conferir aura de herói ao deputado Roberto Jefferson (PTB/RJ): indícios, evidências e testemunhos à parte, que nem a estudada serenidade e firmeza do parlamentar petista permitem desconhecer, como acreditar e confiar em alguém capaz de ocultar a verdadeira identidade da sua própria mulher e mãe do seu filho?

1 Comments:

At 8:35 AM, Blogger paroara said...

Os desafetos do Deputado Zé Dirceu vêm com alguma freqüência com essa argumentação, que é exemplo do quanto de agressão o cultivo das baixas paixões na política permite, sacrificando enquanto paixão as mais simples regras de lógica e de respeito pelos grandes dramas humanos.
Como o próprio significado da palavra informa, a quem vive na cladestinidade não é permitido usar de crachá para que as autoridades lhe farejem o rastro.
Assim ocultar-se da esposa e do filho, fato não incomum entre aqueles que estiveram com a cabeça à prêmio na Ditadura Militar, certamente protegeu aos três, ainda que com os custos emocionais próprios da decisão.

 

Postar um comentário

<< Home