sábado, setembro 10, 2005

Bastidores da crise

Da coluna "Painel", na edição deste sábado, 10, da "Folha de S. Paulo" (acesso restrito a assinantes do jornal e/ou do UOL, no endereço eletrônico www1.folha.uol.folha.br.fsp/):

“Bem vivo 1

“Por trás da aparente catatonia, Severino Cavalcanti (PP-PE) se movimenta na tentativa de negociar o seguinte acordo: afasta-se da presidência da Câmara, mas os partidos desistem da representação contra ele.

“Bem vivo 2

“Para tornar a proposta atraente, Severino oferece aos interlocutores apoio na disputa por sua sucessão. Mas, dada a coleção de evidências do "mensalinho" do deputado, pouca gente acredita na viabilidade do estratagema.

“Com a barriga

“Na ponte aérea Brasília-Nova York, PSDB e PFL articulam a "saída Nonô", que prevê o afastamento temporário de Severino. Nesse caso, o vice pefelista assumiria não apenas por cinco sessões, mas até o término da temporada de cassações.

“Para ontem

“Já o PT tem interesse em resolver logo o caso Severino. Prefere um novo presidente da Câmara negociado à interinidade ampliada de José Thomaz Nonô.

“Linha e anzol

“José Dirceu não perde tempo. Desembarcou ontem no aeroporto de Campo Grande em companhia do deputado Sigmaringa Seixas (PT-DF), um dos cotados para presidir a Câmara e portanto a sessão de cassação do ex-ministro. Vão pescar juntos neste final de semana.”

“Sem fronteiras

“Do deputado pefelista ACM Neto (BA) sobre a escolha do sucessor de Severino: "A Câmara pode sair desse episódio mais forte do que entrou, desde que os partidos se engajem na construção coletiva de um nome".

“São Nunca

“Quase dois meses após as quebras, a CPI ainda não teve acesso a contas petistas que considera vitais para as investigações na Caixa Econômica Federal, Banco de Santa Catarina, Banco de Goiás, Santader/Banespa.