quinta-feira, setembro 29, 2005

Blindagem tucana

Para os parlamentares que fazem oposição ao governo Simão Jatene (PSDB) na Assembléia Legislativa ficou clara na quarta-feira, 28, a blindagem do tucanato paraense para tentar proteger o secretário especial de Defesa Social, Manioel Santino Nascimento Júnior, diante dos incidentes ocorridos em Goianésia. Naquele município, cerca de duas mil pessoas, movidas pela ira diante do imobilismo das polícias (Civil e Militar) ante o desaparecimento de uma criança surda e muda, atearam fogo na delegacia, no fórum, na prefeitura e em secretarias municipais, assim como na casa do prefeito e nos veículos encontrados em cada um dos imóveis destruídos.
Os deputados de oposição propuseram que seja formada uma comissão de 10 parlamentares, à qual caberá ouvir in loco, em audiência pública, a própria população de Goianésia sobre os incidentes registrados no município.
A pretexto de que a situação no município ainda é tensa, o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Mário Couto (PSDB), desaconselhou a viagem, argumentando que não teria como garantir a segurança dos parlamentares. O que, obviamente, soou contraditório, considerando que, pelas versões oficiais, o governo já restabeleceu a paz em Goianésia.