sábado, setembro 03, 2005

Crise traga Severino

"Denúncias põem Severino no fogo cruzado da crise" é a manchete de "O Globo" (oglobo.globo.com/jornal/) deste sábado, 3, que remete para a matéria sob o título "Severino no olho do furacão", assinada por Maria Lila e Lydia Medeiros, e abaixo reproduzida:

“Depois de defender punições mais brandas para os envolvidos no escândalo do mensalão, o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP-PE), encerrou a semana com explicações antecipadas sobre denúncia de que teria cobrado propina de um concessionário de restaurante na Casa. Antes mesmo da veiculação das denúncias nas revistas de fim de semana, Severino passou o dia reunido com assessores e divulgou nota alegando que foi vítima de extorsão praticada por Sebastião Augusto Buani, da empresa Buani e Paulucci, que explora, por concessão, um dos restaurantes da Câmara, o do décimo andar do Anexo IV.
“Severino pediu ao ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, abertura de inquérito na Polícia Federal para investigar Buani.
“Com dificuldades para renovar o contrato que vence dia 14 de setembro, e com dívida de R$ 150 mil junto à Câmara, Buani teria repassado à “Veja” suposto documento assinado por Severino, ainda quando primeiro-secretário da Câmara, concedendo-lhe monopólio na exploração do restaurante por cinco anos. O empresário teria entregue também um dossiê mostrando que, em troca, Severino teria exigido R$ 10 mil por mês.
“Como a dívida não era paga e Severino ameaçava não renovar o contrato, Buani teria decidido entregar o deputado. À tarde, depois de se reunir com Severino e os diretores da Câmara, o corregedor Ciro Nogueira (PP-PI), aliado do presidente da Casa, revelava sua preocupação com a “bronca” que ia estourar contra Severino. Numa conversa por telefone, Ciro anunciou:
“— Vai ter uma bronca amanhã. A “Veja” vai denunciar o Severino. O dono do restaurante lá de cima atrasou umas parcelas e Severino ameaçou botar ele para fora. Parece que ele disse que deu dinheiro ao Severino quando ele era primeiro-secretário. Não sei, não sei... ele falou que é mentira, mas...
“A nota de Severino, distribuída sem assinatura ou timbre da Câmara, diz que o contrato de Buani termina impreterivelmente no dia 14.
““A dívida seria executada. Por isso (Buani) vem tentando fazer pressão sobre a direção da Casa afim de que a dívida não seja executada e o contrato, renovado”, diz a nota.
“Buani mente descaradamente para obter favores, aproveitando-se da situação com denúncias sem fundamento. Ele afirmou ter em seu poder um documento, assinado pelo presidente da Câmara, e que lhe asseguraria cinco anos de contrato. Tal documento não consta de qualquer processo (...) e não tem validade jurídica”, diz a nota. Segundo assessores de Severino, como ele assina pilhas de documento diariamente, esse pode ter sido introduzido desavisadamente entre os papéis oficiais por algum parlamentar.
“— Ele assinou sem saber o que era — disse Antônio Belluco, da assessoria da Câmara.
“Severino, em entrevista ao blog de Jorge Bastos Moreno no Globo Online, disse que seria do PFL e do PSDB a tentativa de tirá-lo do cargo.
“- Quem está aprontando isso contra mim é o PFL e o PSDB. Eles estão por trás dessas denúncias. Tudo porque eu defendo minhas idéias às claras, porque defendi punições diferenciadas para os deputados denunciados. Não sou como eles. O PSDB fica defendendo aquele senador deles às escondidas, sem muita convicção. O mesmo faz o PFL com seu deputado. Eu não defendo pizza alguma. Defendo penas diferenciadas. Tenho a coragem de fazer isso.
“E acrescentou:
“— Querem me botar dentro das denúncias de todo o jeito. Mas não conseguirão. Eu tomei todas as providências sobre essas denúncias. A pior coisa é o despeito, é o preconceito. Não perdoam o fato de um homem humilde como eu, do povo, um nordestino, presidir a Câmara.
“Ele voltou a explicar suas declarações pedindo pena mais branda para o caixa dois:
“— Você acha que o camarada que comeu uma banana só deve receber o mesmo castigo do sujeito que comeu o caçuá (cesto) inteiro? Não estou dizendo que o sujeito que comeu a banana não deva ser punido. Tem que ser punido, mas com uma pena mais branda. Foi isso o que falei.
“O diretor-geral da Câmara, Sérgio Sampaio, disse que nunca viu documento assinado por Severino dando monopólio à Buani, que desde março vem sendo notificada sobre os atrasos. “Segundo Sampaio, o empresário pediu várias vezes a prorrogação do prazo de pagamento, o parcelamento da dívida e a redução do valor do aluguel. Todos os pedidos foram negados.

"Pagamento a advogado seria forjado

“De acordo com o secretário, a Buani assumiu os oito restaurantes da Câmara em janeiro de 2000. Desde então, vinha renovando anualmente o contrato, até 2003, quando acabou o monopólio na exploração dos restaurantes. Buani desde novembro não paga o aluguel de R$ 11.580.
“Outra denúncia envolvendo Severino foi feita ontem pelo vice-presidente do PP, deputado Ricardo Barros (PR). Ele chamou de fraude a tentativa do presidente do PP, Pedro Corrêa (PE), e do líder do partido na Câmara, José Janene (PR), de justificar o R$ 1 milhão que receberam de Marcos Valério afirmando que o dinheiro foi usado para pagar o advogado que defendeu na Justiça o deputado Ronivon Santiago (PP-AC). A justificativa tinha apoio de Severino, que confirmara o gasto com o advogado.
“Barros afirmou ao “Jornal Nacional”, da Rede Globo, que a versão é falsa.
“— A executiva do partido nunca tratou de pagamento de honorários de R$ 1 milhão para advogado. A executiva não está autorizada a fazer esse pagamento (do Imposto de
Renda).”