sábado, setembro 10, 2005

MALUF/Avalanche de ações na Justiça

Em matéria sob o título "Réu em outras 39 ações públicas na Justiça", a edição deste sábado de "O Globo" . (oglobo.globo.com/jornal/) revela que, além do processo em que é denunciado por remessas ilegais de dinheiro para os Estados Unidos, o ex-prefeito e ex-governador Paulo Maluf responde a mais 39 ações públicas na Justiça Estadual e na Justiça Federal, com centenas de acusações de evasão de divisas, corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e improbidade administrativa.
Abaixo, a matéria:

“Réu em outras 39 ações públicas na Justiça

“SÃO PAULO. Além do processo em que é denunciado por remessas ilegais de dinheiro para os Estados Unidos, o ex-prefeito e ex-governador Paulo Maluf responde a mais 39 ações públicas na Justiça Estadual e na Justiça Federal, com centenas de acusações de evasão de divisas, corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e improbidade administrativa.
“Na semana passada, o Ministério Público Estadual de São Paulo decidiu abrir mais uma ação. Desta vez, para investigar o envolvimento dos publicitários Duda Mendonça e Nelson Biondi, que fizeram campanhas eleitorais para Maluf, e pelo menos dois bancos, cujos nomes não foram revelados pelo Ministério Público Estadual.
“— Duda e Biondi serão ouvidos como testemunhas, até o mês que vem. Estamos estudando ainda a possibilidade de já quebrar o sigilo bancário de suas contas no exterior. Creio que em seis meses teremos tudo isso pronto — afirmou o promotor Sílvio Marques, que atua nos casos.

“Publicitários foram citados por doleiro de Maluf

“Os dois publicitários foram citados pelo doleiro Vivaldo Alves, o Birigui, apontado como operador do dinheiro da família Maluf no exterior. Ele disse ter movimentado US$ 161 milhões para Maluf e seu filho Flávio. Os pagamentos aos publicitários teriam sido feitos pelo esquema de Birigui. Ele afirmou que transferiu US$ 5 milhões para Duda em uma conta do Citibank de Nova York.
“Em depoimentos à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal, Birigüi deu detalhes dessas negociações. Segundo ele, Duda, que fez a campanha de Maluf em 1998, era sócio de Biondi.
“— A conta era no Citibank. Chamava-se conta Eleven— afirmou o doleiro no depoimento.
“Birigüi explicou que eleven (onze, em inglês), era uma referência ao número 11 da legenda de Maluf em campanhas eleitorais.
“O repasse de US$ 5 milhões teria sido feito por ordem de Flávio Maluf, em 1998, antes da campanha ao governo do estado de São Paulo em que o ex-prefeito foi derrotado pelo tucano Mário Covas.

“Até agora, Maluf só sofreu uma condenação definitiva

“A conta que recebeu o dinheiro para Duda pertenceria a uma empresa chamada Heritage Finance Trust.
“Apesar da enorme quantidade de investigações e ações públicas, Maluf só sofreu, até agora, uma condenação definitiva, por uso de verba pública para pagar anúncios particulares. O ex-prefeito e mais dois ex-secretários foram condenados a devolver aos cofres públicos R$ 493 mil.
“Na área criminal, o ex-prefeito é réu em pelo menos duas ações penais e cinco procedimentos administrativos relacionados a lavagem de dinheiro e ocultação de bens e valores no exterior. Até agora, não teve condenação alguma.
“Por ter mais de 72 anos, foi beneficiado pela redução do prazo prescricional. O total de processos existentes contra Maluf no estado de São Paulo nunca foi calculado com exatidão.

“Em primeira instância, 123 processos na área cível

“Pelos dados do Tribunal de Justiça de São Paulo, que não revelam a atual posição de cada caso, a quantidade é grande: na primeira instância, seriam 123 da área cível e três da criminal. Na segunda instância, seriam mais de 200 na área de direito público, duas de direito privado e oito na seção criminal. ( Soraya Aggege )