sábado, setembro 10, 2005

MALUF/Ex-governador é preso

"Paulo Maluf é preso" é a manchete da edição deste sábado, 10, de "O Globo" (oglobo.globo.com/jornal/), que remete à matéria intitulada "Maluf é preso em SP por coação a testemunhas".
Em seguida, a matéria de "O Globo":

"Maluf é preso em SP por coação a testemunhas

"Adauri Antunes Barbosa

"SÃO PAULO. Paulo Maluf, ex-prefeito de São Paulo, foi preso na madrugada de hoje por determinação da juíza Sílvia Maria Rocha, da 2 Vara Criminal Federal de São Paulo. Acusado de coagir testemunhas e ocultar provas do processo por evasão de divisas, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, ele chegou abatido à Superintendência da PF em São Paulo à 0h20m. Estava acompanhado por diversos advogados e tinha apenas uma pequena mala.
“Maluf estava ontem em Campos do Jordão (SP) quando a juíza Silvia Rocha anunciou ter aceitado na íntegra a denúncia da Polícia Federal, que tinha sido endossada pelo Ministério Público Federal, contra Maluf (PP), seu filho Flávio Maluf, o doleiro Vivaldo Alves, o Birigüi, e Simeão Damasceno de Oliveira, ex-diretor da construtora Mendes Júnior. No mesmo despacho, a juíza decretou a prisão de Maluf e de Flávio. Embora a juíza não tenha divulgado sua decisão oficialmente, Maluf, que seria preso no início da manhã de hoje, se antecipou e foi para a sede da PF.
“A pena mínima dos quatro crimes dos quais Maluf é acusado é de oito anos de prisão. Ontem, no “Jornal Nacional”, o doleiro Birigüi disse que Paulo e Flávio Maluf não queriam que ele revelasse como operou US$ 160 milhões que saíram ilegalmente do Brasil e foram para os Estados Unidos.
“— A preocupação deles, desde o início, era que eu não relatasse nada e que eu só falasse na Justiça. Eles insistiram porque não queriam que eu falasse sobre US$ 160 milhões — disse Birigüi, citando o valor, periciado pelo Ministério Público, que passou pela conta “Chanani”, aberta pelo doleiro no Safra National Bank, de Nova York, para Maluf e sua família durante um período de um ano e meio.
“De acordo com Vivaldo Alves, a conta “Chanani” foi aberta a pedido de Flávio Maluf. Ele a operava e ganhava uma comissão, por isso é considerado testemunha fundamental para provar a corrupção constada na Prefeitura de São Paulo e o envio de dinheiro público desviado para contas no exterior.
“— Eu fui procurado por ele (Flávio) e ele me falou que no ano de 1998 ele precisava fazer uma movimentação muito grande e precisava ter uma conta de passagem nos Estados Unidos. Isso significa uma conta em que o dinheiro entra em grandes volumes e sai em pequenos volumes. Essa conta existe para não mostrar de onde veio o dinheiro, para deixar menos rastro — disse o doleiro ao “JN”.”