quinta-feira, setembro 29, 2005

PT X PT/A turma do racha

A concluir da relação das lideranças que acompanharam o ex-prefeito de Belém Edmilson Rodrigues, a deputada estadual Araceli Lemos e a vereadora de Belém Marinor Brito na desfiliação do PT, carece de maior musculatura eleitoral a tendência Ação Popular Socialista (APS) , da qual fazem parte os três dissidentes.
A relação dos dissidentes petistas foi publicada por "O Liberal" (www.oliberal.com.br), na edição desta quinta-feira, 29, e vai abaixo transcrita:

Edmilson Rodrigues, ex-prefeito de Belém
David Passos, prefeito de Xinguara.
Araceli Lemos, deputada estadual
Marinor Brito, vereadora de Belém.
Wanterlor Santos, vereador de Parauapebas
Zé Marques, vereador de Xinguara
Cícero do Tanaka, vereador de Xinguara
Rubenixson, vereador de Castanhal
José Nery, vereador de Abaetetuba
Antonio Carlos Barros, coordenador geral do Sintepp
Rosa Olívia Barradas, integrande da coordenação do Sintepp
Conceição Holanda, integrande da coordenação do Sintepp
Tânia Nascimento, coordenadora do Sintepp
Biane Sanches, do Círculo Palmarino (movimento negro)
Alcir Mattos, ex-coordenador nacional do Movimento de Luta Pela Moradia
Edvania Alves, integrante da Executiva Municipal do PT de Belém
Walmir Freire, ex-coordenador geral do Sintepp e integrante da Executiva Estadual do PT
Alan Thomaz, integrante da Juventude da UFPA (coordenador do Enecos)
Moisés Ferreira, da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias (Abraço)
Antonio Maués, dirigente nacional da Fenasps
Otávio Rodrigues, coordenador da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias (Abraço)
Marcos Soares, ex-diretor da Fasubra
Mônica Santos, integrante do Sintepp, militante do movimento negro e de mulheres de Altamira
Rosivaldo Soares, candidato a prefeito de Barcarena pelo PT nas últimas eleições
Antonio Cardoso, militante de Bragança
Nerci Silva, integrante do Sintepp de Conceição do Araguaia
Aldemar Ferreira, militante de Conceição do Araguaia
Randel Salles, coordenador regional do Sintepp e ex-presidente do PT de Curralinho
Marcelo Flávio de Almeida, coordenador regional do Sintepp Regional Sul, em Redenção
Professor Fortunato, ex-vereador do PT de Cametá
Hélio Souza, militante de Marituba
Edvaldo Andrade, militante de Ananindeua
Ronaldo Silva, presidente do PT de Tucuruí
José Joaquim de Andrade, militante de Tucuruí
Jurandir Novaes, ex-secretária de Planejamento de Belém
Fernando Maia, ex-secretário de meio ambiente de Belém
Aldenor Araújo Junior, ex-chefe de gabinete da Prefeitura de Belém
Fernando Carneiro, ex-presidente da Ctbel

4 Comments:

At 12:03 PM, Blogger paroara said...

Interessante que nenhum deles aponta que entre suas ex-atividades foram cargos de confiança do governo Lula.
É o caso de Walmir Freire (ADA), de Aldenor Araújo (CDP).
Dessa turma de desamparados da estrutura partidária petista, o único com reais chances na eleição de 2006, e desde que disputando para o parlamento, é o Edmilson.
E não há porque esquecer dessa pérola da criatividade paraense para fundir nomes: o Sr. Rubenixson! O papá ou a mamã do rapaz decerto eram admiradores do Presidente Nixon, um dos ícones máximos do imperialismo norte-americano!

 
At 12:23 PM, Blogger 23x8 said...

Grato pela avaliação do potencial eleioral de Edmilson.Concordo com voce.
E quanto às alianças da esquerda,Paroara,como voce acha que será construído o arco,aqui no Pará?

 
At 4:55 PM, Blogger paroara said...

É cedo para avaliar o arco de alianças políticas no Pará em 2006. Dependerá, por exemplo:
1)Da reforma política nanica que se pretende realizar;
2)De como resultará o ensaio Aldo Rebelo no Congresso Nacional encostando na parede a dupla fatídica-enfadonha do PSDB-PFL;
3)De quem sairá candidato a governador pelo PT: Ana Júlia? Maria do CArmo?
Por exemplo, se Ana Júlia ou Maria do Carmo saírem candidatas a tendência é manter a coligação já consagrada: PT-PCdoB-PCB-PSB. PPS estará no campo do PSDB-PTB-PFL, pois Roberto Freire encaminha o partido nesse rumo. Quanto ao PSOL ficará junto com o PSTU, e elegerão pela lógica só a Edmilson como Deputado Federal.
4)Também devemos considerar a filiação do vice-presidente Alencar a um novo partido sob influência da Igreja Universal do Reino de Deus.
5)Por fim acho muito remota a possibilidade de Paulo Rocha sair candidato. È um homem honrado, mas, nesse momento, está com a imagem muito abalada pelas armadilhas da vida.

 
At 5:26 PM, Blogger 23x8 said...

Obrigado pela gentileza.
Os itens 1 e 2,o primeiro pela exiguidade de tempo e o segundo pela,como diz o caboco,lonjura,acho que pouco vão nos atingir.
O item 3 talvez esteja um pouco otimista com relação à participação de Ademir no bloco,a julgar pelo que ele anda dizendo nas inserções do seu partido.Vejo Ademir mais próximo de Jáder.
O item 4,como o segundo,talvez demore um pouco a chegar por aqui,ao menos com a representatividade que o coloque no páreo.
Quanto a Paulo Rocha,concordo com o abalo de sua imagem.Acho que ele,inclusive,perdeu o melhor momento para sair da cena numa posição mais altaneira.
Desconfio,Paroara,que teremos menos candidatos já no primeiro turno da eleição.
De todo modo ela não está tão fácil assim para os tucanos,como pensam e apregoam algumas daquelas aves "frívolas e peraltas"
(copyright by paroara).Até.

 

Postar um comentário

<< Home