quarta-feira, setembro 21, 2005

Severino dribla a cassação com renúncia

O presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP-PE), fez um discurso no plenário anunciando sua decisão de renunciar ao mandato de deputado federal. Severino argumentou que não teve opção, já que a oposição havia lhe condenado de maneira antecipada. Ele também antecipou que pretende se candidatar a deputado federal na eleição do ano que vem. "Voltarei! O povo me absolverá", disse, segundo notícia divulgada no iG, no link Último Segundo (ultimosegundo.ig.com.br/matérias/brasil).
Em seguida, a matéria veiculada pelo Último Segundo:

Severino afirma que renuncia por falta de alternativas

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP-PE), fez um discurso no plenário anunciando sua decisão de renunciar ao mandato de deputado federal. Severino argumentou que não teve opção, já que a oposição havia lhe condenado de maneira antecipada.
"Minha culpabilidade foi declarada, sem apelação, antes das provas e do processo. Minha condenação veio antes de qualquer sentença, veio por aqueles interessados em tornar vaga, o mais rapidamente possível, a cadeira de presidente da Câmara”, disse Severino.
Ele também adiantou que pretende se candidatar a deputado federal na eleição do ano que vem. "Todos seremos muito em breve julgados pelo povo. Esse é o julgamento. Voltarei! O povo me absolverá", disse.
Severino, em seu discurso, reafirmou sua inocência das acusações de ter extorquido o empresário Sebastião Buani para que ele continuasse com a concessão de restaurante na Câmara. “Vou provar minha inocência. Vou demonstrar que as acusações contra mim são calúnias sem fundamentos. Vou tornar evidente que aqueles que hoje me apontam o dedo em riste, aqueles que me atiram as primeiras pedras, não estão preocupados em apurar a verdade, mas em sangrar uma vítima”.´
Ao término de seu discurso, houve uma manifestação de estudantes nas galerias da Câmara e o vice-presidente da Câmara, José Thomaz Nonô (PFL), interrompeu a sessão para a retirada dos manifestantes.