segunda-feira, outubro 24, 2005

Vício recorrente

Como ensina a sabedoria popular, o uso do cachimbo deixa a boca torta, o que certamente serve para explicar o vício recorrente do marketeiro-mor do tucanato paraense em repudiar o contraditório. Orly parece entender que o mundo deva ficar circunscrito aos informes publicitários dos quais frequentemente se valem (por conta do erário público, convém lembrar!) os inquilinos do poder, na tentativa de potencializar os efeitos dos méritos e minimizar a eventual rejeição do eleitorado.
Por tudo isso, permito-me concluir que, no entender de gente como Orly Bezerra, jornalismo só o chapa-branca. Mais que isso é ofensa.