quarta-feira, dezembro 07, 2005

Esclarecimento indispensável

Além de inexeqüível, pela extensão e pela magnitude do que me é cobrado (que chega a remeter há mais de 20 anos atrás e pressupõe uma infra-estrutura material e pessoal da qual não disponho), a cobrança que me é feita soa inequivocamente extemporânea, porquanto as eventuais acusações, suspeitas, indícios ou evidências que possam justificá-la são, em sua maioria e no que de relevante possam embutir, do domínio público. Logo, pretender que eu consuma minha parca disponibilidade e minhas energias requentando fatos é querer transformar este blog, ainda que involuntariamente, em instrumento de retaliação política, papel que recuso-me a desempenhar.
Sabe-se, porque a história não nos permite negligenciar a lição, que o passado não pode ser esquecido, desconhecido ou enterrado como indigente, mas alegar hipocrisia para justificar ilegalidades é o conhecido truque do malfeitor. Aqueles que precederam os poderosos de plantão de agora em práticas condenáveis foram ou serão de algum modo julgados - seja pela Justiça, seja pelo eleitorado, seja pela história. Não será porque os predecessores dos poderosos de hoje perduram impunes ou permanecem no proscênio político, a despeito do que possa haver contra eles, que o precedente justifique a leniência para com aqueles que no presente atropelam a moralidade pública, a ética e o decoro.