sexta-feira, dezembro 16, 2005

Zente (nada) boa

Mas a cobrança indébita do Y.Yamada ainda não é o pior.
O pior, mesmo, e que soa a escárnio, é a empresa se recusar a ressarcir a vítima da cilada através da qual cobra indevidamente a taxa de proteção, como ocorreu nesta última quinta-feira, 15, com uma cliente que tem o cartão Y.Yamada.
A justificativa da empresa para essa autêntica apropriação indébita é de que a cliente, durante o período em que pagou a tal taxa de proteção, participou dos sorteios aos quais concorrem aqueles que permitem a cobrança.